O Projecto | The Project

nova

Este projecto surge no seguimento da vasta investigação desenvolvida pela equipa do Serviço de Psicologia Médica da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, que permitiu apurar as lacunas no rastreio, identificação e prevenção da depressão perinatal.

É dramático que apesar das  vastas e graves consequências da depressão perinatal para a mãe e para o bebé,  75% dos casos com esta doença tratável não são identificados pelos profissionais de saúde e, na ausência de programas de rastreio, apenas 10% destas mulheres recebem tratamento (Hewitt et al. 2009).

Imagem2Além das dezenas de publicações sob a forma de artigo científico sobre a área da saúde mental perinatal, principalmente sobre a depressão perinatal, temos divulgado os nossos resultados em reuniões científicas nacionais e internacionais e recentemente publicamos um livro (escrito em português) com a divulgação e sistematização dos resultados encontrados e suas implicações clínicas.

Com este novo projecto denominado “Rastreio, prevenção e intervenção precoce na depressão perinatal nos cuidados de saúde primários”, que tem como investigadora responsável a Doutora Ana Telma Pereira, podemos continuar a desenvolver esta linha de investigação, levando até às mulheres e aos profissionais de saúde as principais implicações dos achados a que chegámos na última década.Assim, partindo de instrumentos de rastreio já desenvolvidos e validados por nós, e utilizando o conhecimento acerca de quais são os principais factores de risco para depressão perinatal, pretendemos agora identificar, prevenir e intervir.  Só assim a investigação faz sentido.

Ao longo dos anos temos contado com a colaboração voluntária de centenas de mulheres, que, aceitaram participar nas nossas investigações, oferecendo-nos muito do seu tempo neste período tão preenchido e fatigante das suas vidas. É a elas e às suas famílias que este projecto pretende ajudar.

Saúde Mental Perinatal. Maternidade nem sempre rima com felicidade.

English version

This project follows from the extensive research undertaken by the Department of Psychological Medicine from the Faculty of Medicine, University of Coimbra, which allowed us to determine the gaps in screening, identification and prevention of perinatal depression.

It is dramatic that despite the vast and serious consequences of perinatal depression for the mother and the baby, 75% of the cases with this treatable disease are not identified by health professionals and in the absence of screening programs, only 10% of women receive treatment (Hewitt et al. 2009).

Beyond the dozens of publications in the form of scientific papers in the field of perinatal mental health, particularly on perinatal depression, we have been disseminating our outcomes in national and international scientific meetings and we recently published a book (written in Portuguese) with the systematization of our findings and their clinical implications.

With this new project named  “Screening, prevention and early intervention in the perinatal depression in primary care,” whose responsible investigator is Doctor Ana Telma Pereira, we were able to continue developing this line of research, presenting the main implications of the findings we have reached in the last decade to women and health professionals. Thus, from screening tools already developed and validated by us, and using the knowledge of what are the main risk factors for perinatal depression, we now intend to identify, prevent and intervene. This is the only way science makes sense.

Over the last years we relied on voluntary collaboration of hundreds of women who agreed to participate in our research, offering us a lot of their during such a busy and exhausting time of their lives. It is to them and their families that this project aim to help.

Anúncios